Apple: garanta mais segurança para os dados de sua empresa

seguranca-dados-apple

De um dia para o outro, o aparentemente inofensivo FaceApp (aplicativo que adiciona filtros a fotos) viu-se envolvido numa polêmica. Tudo porque os usuários sequer liam seus termos de uso, autorizando uma empresa russa a reter diversas informações pessoais. Por essas e outras, proteger os dados de uma empresa – sobretudo os mais estratégicos – é uma missão que requer diligência. Afinal, não bastasse a sofisticação tecnológica das ameaças virtuais, elas têm se valido cada vez mais da chamada “engenharia social”.

Isto é, em vez de apostarem exclusivamente em hardware e software, os cibercriminosos exploram também o fator humano. Com técnicas denominadas phishing, eles iludem a vítima a partir de um e-mail ou website falso, apoderando-se de dados sensíveis. Em outros casos, conseguem até que um usuário permita inadvertidamente o acesso à rede da empresa – instalando ransomware, por exemplo.

São inúmeras as estratégias para se violar a segurança de uma organização ou a privacidade de indivíduos. Mas há boas notícias: empresas que usam a plataforma Apple estão um passo adiante em matéria de proteção de dados. A seguir, veja por que o MacOS e o iOS são escolhas ideais para garantir a integridade de sua operação.

 

Como a Apple mantém seus dados em segurança

O modo mais eficaz (e econômico) de evitar dores de cabeça com segurança costuma ser a prevenção. Por isso, adotar a plataforma Apple é a melhor providência que qualquer pequena, média ou grande empresa pode tomar. Afinal, nenhuma solução concorrente oferece um mix tão completo de ferramentas para proteção de dados. Além disso, as principais ameaças virtuais da atualidade, como os ransomwares, costumam explorar vulnerabilidades de sistemas como Windows e Android.

Entre os muitos recursos de segurança e privacidade do Mac, um que se destaca no aspecto preventivo é o Gatekeeper. Isso porque seu objetivo é evitar os riscos do fator humano. Com ele, o time de TI consegue definir de onde os usuários podem baixar apps. Assim, pode-se bloquear downloads de fora da Mac App Store, por exemplo. E ainda verificar a assinatura digital dos softwares baixados, certificando-se de que sejam seguros para instalação.

Já para bloquear rapidamente a propagação de eventuais aplicações maliciosas, a funcionalidade opera em conjunto com o XProtect. Este, por sua vez, se trata de um utilitário automatizado para combate a malware. Atualizado automaticamente, o recurso ajuda a bloquear softwares maliciosos e plug-ins desatualizados, que poderiam representar vulnerabilidades.

Para combater golpes baseados em engenharia social, o ecossistema Apple traz ainda uma tecnologia antiphishing embarcada no navegador Safari. Assim, quando o usuário acessa um endereço suspeito, a página é bloqueada, sendo apresentado um alerta sobre o risco potencial. Além disso, todo arquivo baixado com os apps Safari, Mail e Mensagens é verificado automaticamente em busca de ameaças. Em caso de suspeita, o macOS emite um alerta, avisando também na primeira vez em que o arquivo for aberto. Se um software malicioso estiver presente, o sistema já sugere ao usuário que mova o arquivo para a lixeira.

 

Solução completa e 100% integrada

Conforme já referido neste artigo, o grande salto evolutivo acontece quando a empresa migra integralmente para o ecossistema Apple. Isso porque tudo nesta plataforma é projetado para funcionar perfeitamente em conjunto.

A forma como as plataformas macOS e iOS foram concebidas, com total sinergia entre hardware, software e serviços, é singular. No universo Apple, tudo é minuciosamente projetado para trabalhar de forma integrada, evitando brechas que poderiam comprometer a segurança. Além disso, a configuração, implantação e administração dos sistemas se tornam mais simples e rápidas. Afinal, praticamente toda a proteção dos sistemas vem embarcada na forma de recursos nativos.

Com a plena adoção das soluções Apple, portanto, a companhia garante uma experiência muito mais fluida e consistente. Completamente distinta, portanto, daquela obtida num ambiente com múltiplos sistemas que não tenham sido especificamente desenvolvidos para trabalhar juntos. Metaforicamente falando, é como comparar um traje de mergulho emborrachado e hermético com outro constituído por retalhos de diferentes tecidos. Somente no primeiro não haverá brechas para vazamentos.

Conheça ainda melhor os diferenciais de segurança do ecossistema Apple nas empresas, baixando gratuitamente nosso e-book sobre o assunto! Para acessá-lo, clique aqui.

Foto: iStock/blackdovfx

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Veja também: