Conflitos no trabalho: como lidar com as divergências?

Business concept, disagreement, dispute, collapse. The gap between two people. Obstacle to the merger.

Sem dúvida, administrar conflitos no trabalho é uma das tarefas corporativas mais delicadas atribuídas aos gestores. Afinal, além de muitas vezes serem inevitáveis, certas situações acabam gerando atrito entre os integrantes de uma equipe. Ao mesmo tempo, algumas divergências podem ser capazes de provocar mudanças positivas, como crescimento intelectual, emocional e até moral. Logo, saber gerenciar os principais conflitos no trabalho pode trazer bons resultados para toda a empresa. Por isso, veja a seguir algumas dicas que a iPlace Corporativo preparou sobre o assunto:

 

Os 4 principais tipos de conflitos no trabalho

1.     Estilos de trabalho diferentes

Certamente, sua equipe é composta por diferentes perfis de colaboradores. Afinal, é importante garantir a diversificação de ideias, habilidades e funções. No entanto, isso também significa que o grupo possui maneiras distintas de lidar e executar tarefas. Logo, é possível que alguns profissionais prefiram estabelecer um bom planejamento antes de qualquer outra coisa. Enquanto isso, há aqueles que gostam de partir para a ação e resolver desafios à medida em que eles surgem. Do mesmo modo, há quem sempre fale nas reuniões e os que raramente se manifestem. Também existem aqueles perfis mais produtivos e os procrastinadores. Inclusive, não ter expectativas devidamente alinhadas sobre como realizar as tarefas pode ser a raiz de muitos conflitos no trabalho.

Nesse contexto, a dica é criar manuais de usuário personalizados onde todos possam compartilhar sobre seu estilo preferido de trabalho. Assim, é possível documentar informações pertinentes sobre os melhores métodos e rotinas de trabalho. Seja a maneira como cada um gosta de receber feedback, seja o melhor jeito para manter a concentração. Dessa forma, será possível aumentar a eficácia e a transparência e diminuir as chances de ressentimento e tensão. Outra estratégia interessante é a de testar personalidades e destacar os pontos fortes de cada profissional. Com isso, todos passam a conhecer mais suas habilidades e interesses e podem aprender a trabalhar melhor em equipe.

2.     Competição constante

A gamificação tem se tornado uma grande aliada na conquista de objetivos. Porém, nem todo tipo de competição traz um clima tão saudável e amigável. Afinal, quando uma pessoa da equipe é promovida, por exemplo, pode haver ressentimento por parte de outras que não foram. Por isso, procure dar as notícias você mesmo e converse com outros colaboradores que estavam concorrendo ao mesmo cargo. Além disso, ofereça alternativas de crescimento na empresa. Por exemplo, na coordenação de projetos, numa participação de conselhos e comitês ou na liderança de grupos de estudos. Dessa forma será possível minimizar os efeitos de disputa e inveja, assim como evitar animosidades. Afinal, um bom líder também é aquele que se preocupa em fomentar boas atitudes e exemplos entre sua equipe.

3.     Etapas e processos de trabalho

Nem todo conflito no trabalho é motivado por batalhas de personalidade ou outras questões pessoais. Às vezes, as coisas não funcionam basicamente por conta de logística. Afinal, pode ser que alguns membros da equipe estejam se sentindo sobrecarregados por enfrentar diariamente os mesmos obstáculos, por exemplo. Ou mesmo porque sintam que estão perdendo informações importantes por qualquer motivo. Aliás, nesses momentos, é comum que cada um coloque a culpa no outro antes de tentar encontrar uma solução geral. Já quando é possível corrigir a situação em sua raiz, há um ganho enorme na eficiência e nos relacionamentos da equipe.

Por isso, a dica é pedir feedback frequente para todos os colaboradores. Ou seja: abra um espaço para acolher suas dúvidas, críticas, frustrações e sugestões. Além disso, converse com os profissionais sobre processos e ferramentas tecnológicas disponíveis para o trabalho. Assim, é possível aprimorar a rotina e investir em soluções capazes de tornar as tarefas mais ágeis e colaborativas. Outra maneira de solucionar conflitos no trabalho é dedicar tempo e atenção para entender os porquês de cada situação. Afinal, um problema dificilmente tem somente uma motivação. Assim, busque e compartilhe diferentes respostas para simplificar os fluxos de trabalho de maneira eficaz.

4.     Divergências pessoais

Opiniões opostas, estilos de comunicação diferentes, modos variados de lidar com situações e atuar na resolução de problemas… Enfim, são inúmeros os motivos que podem gerar conflitos e divergências no âmbito pessoal. No entanto, é fundamental saber colocar essas diferenças de lado no ambiente corporativo e trabalhar em equipe com eficiência. Aliás, promover esse arranjo é um dos tantos papéis de um bom líder. Por isso, promova conversas respeitosas com os membros de sua equipe, destacando que não há certo e errado nessas situações. Porém, é importante chegar a um consenso para resolver desavenças sem a necessidade de muitas intervenções. Mais uma vez, a recomendação é liderar pelo exemplo. Afinal, sua equipe irá aprender mais com o que você faz do que com o que você diz.

Além disso, deixe claro o que não será tolerado dentro da cultura empresarial. Personalidades incompatíveis são uma coisa, mas comportamento tóxico ou discriminatório é outra completamente diferente. Como gestor, é importante que você preserve os valores da equipe e demonstre o tipo de conduta que é aceitável. Ao mesmo tempo, invista no lado positivo de tudo isso. Ou seja: entenda qual a melhor forma de gerenciar os conflitos no trabalho de maneira leve e construtiva. Pois, tão ou mais importante quanto minimizar as divergências, é transformá-las em melhorias e aprendizados.

Faça as melhores escolhas com a ajuda da iPlace Corporativo. Contate hoje mesmo nossos especialistas e descubra tudo que a tecnologia pode fazer pela produtividade e colaboração de sua equipe!

 

Foto: iStock/ Radachynskyi

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Veja também: