Habilidades profissionais que serão essenciais no futuro

habilidades profissionais

Acompanhar as principais tendências de mercado é essencial para qualquer negócio e profissão. Não apenas para conhecer as novidades relacionadas a sua área, como para aproveitar as atualizações tecnológicas de maneira antecipada. Sobretudo com a 4ª Revolução Industrial (ou Indústria 4.0), que se baseia no uso maciço de informática e automação.

Com isso, tanto empresas, quanto profissionais precisam estar preparados para a transformação digital e, consequentemente, para a disrupção. Aliás, os próprios processos seletivos já estão demonstrando isso. Afinal, enquanto a Inteligência Artificial facilita o recrutamento, até mesmo lições da infância podem ajudar a aprimorar habilidades profissionais. Sendo assim, veja algumas características que serão indispensáveis a um bom currículo num futuro nada distante.

 

7 Habilidades profissionais indispensáveis à Indústria 4.0

 

  1. Alfabetização em dados

Há pouco tempo, ter um segundo idioma no currículo era considerado um importante diferencial. Agora, a alfabetização em dados é mais uma linguagem que deverá garantir destaque entre as habilidades profissionais. Afinal, gerados a cada segundo por pessoas e organizações, esses registros sintetizados representam o combustível da Indústria 4.0.

Não apenas números, como também textos, vídeos, imagens, áudios e tudo o que puder ser codificado. Ou seja, é o conjunto que integra o Big Data – e que, para ter significado, precisa ser interpretado por pessoas. Logo, a alfabetização em dados é a capacidade de ler, trabalhar, analisar e argumentar com estas informações. Para tanto, é indispensável dedicar esforço, repetição, leitura e interesse no assunto.

 

  1. Pensamento crítico e tomadas de decisão

Diferentemente dos seres humanos, as máquinas conseguem analisar um mar de dados a uma velocidade absurda. Porém, não são capazes de considerar como determinadas decisões podem impactar aspectos morais ou culturais, por exemplo. Logo, a capacidade de distinguir o que é confiável ou não é outro diferencial das pessoas.

Assim, saber identificar notícias e propagandas falsas está entre as habilidades profissionais mais requeridas pelo novo mercado de trabalho. Ou seja, terá vantagem aquele que conseguir avaliar objetivamente as informações e como elas devem ser utilizadas pela empresa. Ou, além disso, se determinados dados são mesmo confiáveis para os negócios. Portanto, ter a mente aberta e ser capaz de julgar a qualidade do que se ouve e recebe é primordial.

 

  1. Domínio das tecnologias

Especialmente no mundo dos negócios, a tecnologia tem sido utilizada para tornar os processos mais eficientes e produtivos. Logo, Inteligência artificial, Internet das Coisas, Realidade Virtual e Aumentada, Robótica e Blockchain tornam-se termos cada vez mais comuns. Seja numa fábrica ou num escritório de advocacia. Com isso, as pessoas não só devem conhecer essas ferramentas, como também precisam desenvolver habilidades profissionais baseadas nelas. Para isso, é importante encarar a tecnologia como uma metodologia de trabalho. Além disso, estar disposto a usar os recursos disponíveis para apostar em mais produtividade.

 

  1. Flexibilidade

Diante de um mercado tão dinâmico, a palavra de ordem é flexibilidade. Aliás, é preciso ter disponibilidade para aprender e buscar desenvolver novas habilidades profissionais de maneira constante. Além disso, as pessoas devem ser cognitivamente flexíveis a novas ideias e maneiras de fazer as coisas. Afinal, todos os dias é possível aprender algo novo. Nesse contexto, inclusive, já mostramos aqui no blog que é possível usar podcasts para investir no desenvolvimento da carreira.

 

  1. Criatividade

Investir na criatividade é uma das principais lições da infância para a vida profissional. Especialmente por permitir enxergar potencial e dar novos significados a objetos e situações comuns. Desse modo é possível tanto criar soluções disruptivas, quanto adaptar o que já se tem.

Por outro lado, em oposição à mente criativa está aquela que morre de medo de arriscar. Ou seja, aquela que impede que a inovação aconteça. Por isso, valoriza-se o apreço por novidades e o envolvimento na descoberta de novos caminhos. Além disso, a coragem de errar e de aprender com os erros faz parte da postura do novo perfil profissional.

 

  1. Inteligência emocional, cultural e diversidade

Mesmo que as máquinas possam substituir os humanos em diversas funções, a inteligência artificial ainda não supera a inteligência emocional. Por isso, estar ciente, saber controlar e expressar sentimentos está entre as habilidades profissionais que mais serão reconhecidas. Além disso, o respeito pelas diferenças e a sensibilidade a outras culturas, idiomas e crenças tem muito a somar. Especialmente num mercado globalizado, que não vê fronteiras para desenvolver produtos e serviços.

 

  1. Liderança e colaboração

Assim como dominar ferramentas tecnológicas e digitais, saber liderar é outra habilidade requisitada em qualquer ambiente e posição. Não apenas aos cargos do topo da organização, mas também a todos que fazem parte de uma equipe. Afinal, além de auxiliar na tomada de decisões, um bom líder reúne características que inspiram toda a força de trabalho. Ao mesmo tempo, a colaboração é outro ingrediente propulsor, tanto da produtividade quanto da inovação.

 

Foto: iStock/B4LLS

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Veja também: