Saiba o que será tendência no mundo dos negócios em 2020

tendencias-mundo-dos-negocios

Contrariando o que muitos pensam, 2020 não assinala o começo da nova década – que se inicia efetivamente em 2021. Porém, é sim um ano em que mudanças significativas em diversas áreas prometem se intensificar. Inclusive no mundo dos negócios, que precisa se adaptar a novas realidades. Projetando essas transformações, o site Trendwatching.com criou uma lista com o que será tendência para as empresas nos próximos anos. Os itens abrangem desde questões ambientais até mudanças de comportamento e suporte emocional. Confira abaixo:

 

  1. Sustentabilidade sem limites

Por muitos anos, os produtos com características sustentáveis foram símbolos de status, mesmo que indiretamente. As inovações e as tecnologias embarcadas em seus processos produtivos os tornavam caros e, portanto, exclusivos somente aos mais ricos. Dessa forma, consumir itens “eco friendly“ era um hábito que a maioria das pessoas não conseguia manter, mesmo que desejasse.

Em 2020, porém, o cenário já é outro. As opções sustentáveis deixaram de ser mera tendência e viraram realidade. O custo de fabricação caiu, a produção ganhou escala e os itens se tornaram acessíveis. E há inúmeros cases que ilustram essa mudança. Um bom exemplo é o Impossible Burger, hambúrguer feito exclusivamente de plantas. Em 2016, só havia um restaurante no mundo, localizado em Nova York, que servia a iguaria. Hoje, apenas nos Estados Unidos já são 7.000 lojas do Burger King que disponibilizam o produto.

Isso sinaliza que, ao se tornarem acessíveis, os produtos sustentáveis ganharam demanda e popularidade. Significa também que o padrão de exigência dos consumidores mudou. Mercadorias e serviços eco friendly estão se tornando a primeira opção de compra. E marcas que não prestarem atenção a essa nova realidade ficarão para trás. A tendência é que percam relevância e que, até mesmo, acabem sendo alvo de antipatia do público.  

Aplicações na sua empresa

Há inúmeras maneiras de incorporar sustentabilidade ao seu negócio. A mais evidente delas é conseguir agregar valor ecológico diretamente aos seus serviços ou produtos. Exemplo disso é a Adidas, que possui uma linha de tênis feita exclusivamente com lixo retirado do oceano. Empresas que não consigam fazer esse tipo de adaptação podem investir em tornar seus processos produtivos mais sustentáveis. Sedes alimentadas com energia solar e plantio de árvores que compensem a emissão de carbono são boas opções. E, claro, é essencial divulgar essas iniciativas. Afinal, o cliente deve perceber que, optando pela sua empresa, está ajudando o meio ambiente.

 

  1. Investimento em avatares

O ano de 2020 marca um momento em que a internet está saturada e, ainda assim, cheia de possibilidades. O volume de informação disponível online é imenso, obrigando empresas que queiram ter relevância digital a inovar. Nesse contexto, os avatares de marcas com certeza serão a nova tendência, já que redefinem a interação com o público.

Para entender esse movimento, é preciso reconhecer a realidade: consumidores normalmente não veem necessidade de conexão online com as marcas. É improvável, por exemplo, que o cliente de uma rede de fast food acesse diariamente o site da empresa. Ou mesmo que acompanhe suas redes sociais de forma assídua. Portanto, para criar-se uma real conexão com este cliente, é preciso ir ao encontro dele em seu “habitat”.

É aí que entram os avatares. Os personagens virtuais são perfeitos para romper a barreira da impessoalidade que muitas vezes existe entre marca e cliente. E mais: podem ser utilizados tanto em mídias online tradicionais quanto em plataformas de entretenimento. Foi o que fez a rede de lanchonetes americana Wendy’s. Dentro do jogo Fornite, a empresa criou um avatar que, de forma divertida, assumia os valores da marca. A campanha foi transmitida ao vivo pelo Twitch e conseguiu engajar centenas de jogadores.

Aplicações na sua empresa    

Para aplicar esta tendência em seu negócio, é necessário prestar especial atenção a dois pontos. Primeiro, a quais são os hábitos digitais dos clientes que você pretende atingir. E, segundo, aos valores da marca que devem ser incorporados ao avatar da empresa. Analisando esses dados será possível definir o perfil de atuação do personagem virtual. Porém, vale ressaltar que os custos com inteligência artificial, design e marketing podem ser bastante altos no desenvolvimento de um avatar. Portanto, cabe a cada empresa avaliar sua realidade e entender se está ou não pronta para tal investimento.

 

  1. Serviços relevantes e adaptáveis

O desejo por produtos feitos sob medida para nossas necessidades individuais sempre fez parte do mundo do consumo. Na última década, parte dessa demanda começou a ser respondida pelos serviços de assinatura on demand, principalmente na indústria do entretenimento. Afinal, plataformas como Netflix, Spotify e Apple Music oferecem comodidade e amplo poder de escolha.

Pois nos próximos anos a tendência é que os clientes passem a exigir essa mesma lógica também de outros setores. Porém, com um adicional: os serviços deverão ser personalizados e adaptáveis. Assim, um mesmo produto pode ser relevante para vários consumidores por motivos diferentes, já que se adequa às necessidades de cada um.

O conceito dessa modalidade de serviço pode parecer um pouco confuso a princípio. Mas se torna mais claro à luz de exemplos como o da empresa de cosméticos japonesa Shiseido. Em 2019, a marca lançou um novo serviço de cuidados com a pele chamado Optune. Trata-se de um dispositivo que produz cremes faciais personalizados de acordo com as características de pele de cada cliente. Para tanto, basta o usuário tirar uma selfie com o app do produto. Um algoritmo, então, analisa a face da pessoa, levando também em consideração fatores como temperatura e umidade. Depois, os dados são repassados para o dispositivo que prepara o creme personalizado.

Aplicações na sua empresa    

O importante nessa tendência é conseguir captar quais são as nuances de demanda apresentadas pelos seus clientes. E então, claro, trabalhar para atendê-las, mesmo que isso envolva atividades não diretamente relacionadas ao seu produto. Quem sabe um serviço de curadoria de informações voltadas à sua área de atuação? Ou um serviço de assinatura que todo mês entregue produtos personalizados para cada perfil de cliente? Se for possível oferecer ao consumidor um serviço que ele nem havia percebido que desejava, melhor ainda.

 

  1. Atenção ao emocional

Seguir tendências e tentar adequar uma empresa aos novos tempos só faz sentido se tanto funcionários quanto clientes estiverem satisfeitos. Por isso, mais do que nunca é muito importante que as experiências de trabalho e consumo não sejam processos estressantes. Tal constatação parece óbvia, mas a realidade mostra que não é assim tão trivial.

Uma pesquisa realizada pela Microsoft na Inglaterra aponta que 86% dos britânicos experimentam ansiedade relativa a pressões no emprego. Além disso, relatam ter dificuldade de desconectar-se dos assuntos de trabalho nos horários de folga. No Brasil a situação é semelhante. Um estudo da International Stress Management Association calcula que cerca de 32% dos brasileiros sofram da síndrome de burnout. Ou seja, trabalham tanto que chegam a um ponto de esgotamento físico e mental decorrente da vida profissional. Não à toa, em 2019 a Organização Mundial de Saúde reconheceu burnout como um distúrbio de estresse crônico relativo ao trabalho.

Por isso, qualquer empresa que pretenda ter relevância nos próximos anos precisa estar atenta ao seu ambiente de trabalho. Afinal, não há sentido em atingir metas de vendas ou produtividade quando a saúde de seus funcionários está em jogo. Além disso, é preciso pensar também na outra ponta do processo, na experiência do consumidor.

Aplicações na sua empresa    

Além de garantir boas condições de trabalho para os colaboradores, é preciso tratar do mesmo assunto pensando em seus clientes. Se o seu negócio é voltado para saúde e bem-estar, o caminho a ser seguido é claro. Desenvolva projetos e serviços que abordem diretamente o excesso de trabalho e a síndrome de burnout. Já para empresas de outras áreas, a dica é facilitar a vida dos consumidores, tornando-a menos estressante. Bons produtos e serviços, suporte eficiente e atendimento amigável são algumas das características que, de fato, trazem benefícios ao público. Faça com que o cliente veja em sua empresa apenas vantagens, mesmo quando é necessário resolver problemas.

 

  1. Conexões mais autênticas

Conectividade talvez seja a palavra que melhor expresse o momento digital que vivemos. Afinal, através das redes sociais já é possível estabelecer contato com praticamente qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo. Porém, são conexões que tendem a ser frágeis, superficiais e até mesmo tóxicas. Isso porque é frequente que plataformas públicas online sejam usadas como espaço para bullying, ofensas e assédio.

Mais conscientes dessa realidade, a partir de agora as pessoas devem procurar estabelecer novos tipos de laços virtuais. A tendência já para 2020 é que ganhem terreno os serviços digitais acolhedores, que propiciam conexões mais respeitosas e verdadeiras. Exemplo disso é o aplicativo lançado pela startup americana Quilt.

O app tem como principal funcionalidade propiciar o encontro de mulheres que desejem compartilhar experiências profissionais. Através da plataforma, as usuárias podem procurar por reuniões acontecendo nas proximidades e então solicitar a participação. Os encontros servem como espaço para debate sobre os mais variados temas, desde captação de fundos até vício em redes sociais.

Aplicações na sua empresa    

Para incorporar essa tendência ao seu negócio, primeiro é preciso entender a fundo qual o seu público. Dentro dele, descubra grupos que poderiam ver a sua empresa como um espaço para conexões verdadeiras, sejam elas presenciais ou não. Nessa etapa, vale analisar assuntos de interesse e comportamentos. Depois, identifique como exatamente a sua marca pode trazer um serviço diferente daquele já oferecido pelas redes sociais tradicionais. E sempre pense a longo prazo, priorizando qualidade sobre quantidade. Se o seu desejo de propiciar conexões autênticas for verdadeiro e bem executado, os resultados para sua empresa com certeza serão incríveis.

 

Foto: iStock/Urupong

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Veja também: