Segurança digital em pequenas e médias empresas: veja 5 dicas

Abstract digital padlock texture. Cyber protection and security concept. 3D Rendering

Quando se fala em segurança digital corporativa, é comum associarmos o termo ao contexto das grandes empresas. Isso porque as organizações de grande porte, de fato, investem pesado na proteção de seus parques de dispositivos. Porém se engana quem supõe que as pequenas e médias empresas (PMEs) não devam se preocupar seriamente com o assunto. Afinal, elas também podem ser alvos de ciberataques extremamente danosos ao patrimônio intelectual e às próprias finanças do negócio. Aliás, quanto menor a companhia, mais importante se torna a prevenção – pois remediar um ataque pode ser inviável economicamente.

Por isso, a iPlace Corporativo traz hoje cinco alertas e recomendações para que gestores de PMEs protejam melhor seus empreendimentos. Confira:

 

5 alertas para melhorar a segurança digital

1.     Um alvo pequeno também é um alvo

O primeiro passo é exatamente o da conscientização. Isso porque muitos donos e gestores de PMEs deduzem que, por serem pequenos, seus negócios não seriam importunados por hackers. No entanto, a lógica pode ser totalmente inversa na realidade. Afinal, cibercriminosos preferem ter como alvos justamente as empresas cujos sistemas de segurança digital sejam falhos. Consequentemente, pode ser mais vantajoso para eles atacar os sistemas de um empreendimento pequeno e que não invista em proteção.

2.     A verdadeira questão é “quando”

Especialistas em segurança digital corporativa afirmam que, para qualquer empresa, os ciberataques não são uma questão de “se”, mas “quando”. Ou seja, mais cedo ou mais tarde, todos os empreendimentos terão de lidar com isso – em maior ou menor escala. Logo, o ideal é agir proativamente, investindo em prevenção, com o uso de protocolos, sistemas e dispositivos mais seguros. Além disso, é importante ter um plano de ação bem desenhado, com planejamento de como agir em caso de ataques.

3.     Segurança digital é necessidade básica

Como demonstrado nos tópicos anteriores, a cibersegurança é, de fato, algo muito importante mesmo para empresas pequenas. Por isso, deve ser tratada como tal, recebendo atenção e investimentos concretos (de preferência, buscando-se as melhores opções do mercado). Ou seja, não é uma área que possa ser negligenciada, nem receber apenas soluções parciais ou paliativas. Afinal, em caso de ataques, isso provavelmente não seria o suficiente para evitar perdas de dados, ativos e credibilidade. A cibersegurança é uma necessidade básica, de modo que necessita ser pensada e administrada adequadamente desde o início da operação.

4.     Mapear e hierarquizar ajuda a proteger

Na hora de implementar projetos de segurança digital, é importante saber por onde começar. Assim, o gestor precisa entender quais são e onde estão as informações mais relevantes para o negócio. Isto é: aquelas que, em caso de um ataque, não podem ser comprometidas de nenhuma maneira. Dependendo da atividade da empresa, podem ser documentos contábeis, projetos, estratégias de mercado ou dados de clientes, por exemplo. Por isso, ao serem identificadas, essas informações cruciais devem ser as primeiras contempladas pelo projeto de cibersegurança.

5.     Todos os dispositivos importam

Além das camadas de proteção nos sistemas, para evitar invasões é importante cuidar da segurança dos dispositivos individualmente. Isso porque, caso algum aparelho seja roubado ou perdido, as informações contidas nele poderiam ser comprometidas. Aliás, esse risco aumentou com a adoção do home office, com muitos colaboradores mantendo os equipamentos da empresa em casa. Por conseguinte, o gerenciamento de dispositivos da Apple se tornou ainda mais vantajoso. Afinal, com ele é possível excluir remotamente todos os arquivos e informações de aparelhos que eventualmente sejam extraviados. Dessa forma, mesmo que o dispositivo não seja recuperado, seus dados nunca cairão em mãos erradas.

 

Além do gerenciamento remoto, a Apple oferece muitas outras vantagens e soluções para a segurança digital das empresas. Por exemplo, administração de senhas e usuários ou sistemas de criptografia que tornam seus dispositivos praticamente imunes a ataques. Para saber como usufruir todos esses recursos em sua organização, entre em contato agora mesmo com a iPlace Corporativo!

 

Foto: iStock/peshkov

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Veja também: