Software: corte gastos e ganhe em produtividade com a Apple

trabalho com mac

O licenciamento de software pesa no orçamento de sua empresa? Se você respondeu “sim”, é provável que seu parque de TI ainda esteja repleto de PCs. Neste caso, que tal parar por um instante a fim de repensar essa escolha? Afinal, já está provado que a adoção do ecossistema Apple representa um excelente investimento para pequenas, médias e grandes empresas. Seja pela incomparável segurança de seus dispositivos, pelos altos níveis de produtividade ou – muito importante – pelo Custo Total de Propriedade. Isso porque o famoso “TCO” (do inglês Total Cost of Ownership) revela bem mais do que o preço de aquisição. Assim, pode-se ter uma visão realista dos custos de cada equipamento ao longo do seu ciclo de vida na empresa.

O Custo Total de Propriedade leva em conta todas as despesas intrínsecas a qualquer bem que seja adquirido pela organização. Entre elas, energia elétrica consumida, custos de manutenção e, no caso dos computadores, investimento em licenças ou assinaturas de software. Neste ponto específico, aliás, a Apple destaca-se amplamente da concorrência, oferecendo soluções abrangentes sem custo adicional.

 

Software e hardware integrados

Para começar, todo Mac já vem de fábrica com o sistema operacional (macOS) pronto para usar. Afinal, os dispositivos da Apple são desenvolvidos de forma integrada, em que software e hardware constituem um projeto único. Dessa forma, garante-se sempre o melhor desempenho, além dos mais elevados padrões de segurança. O usuário Apple já recebe de fábrica o “pacote completo” (hardware + software) sem pagar a mais por isso. Logo, os reflexos no Custo Total de Propriedade são extremamente convidativos. Numa plataforma Windows, por exemplo, os custos de licenciamento são vastos. Eles começam no próprio sistema operacional e vão até o antivírus, sistemas de gerenciamento e aplicativos de produtividade. Assim, o licenciamento de software para um parque de PCs pode consumir milhares de reais do orçamento de TI. Já o macOS traz avançados recursos de segurança, incluindo criptografia, proteção contra malware e várias outras ferramentas amplamente reconhecidas. Tudo isso como parte integrante do próprio sistema, dispensando a aquisição de softwares de terceiros.

As despesas num ambiente Windows, como visto, vão se acumulando. E ainda tem mais para ser computado. Afora licenças para o parque de máquinas, proteção antivírus e uma boa suíte de produtividade, há o desafio da implementação. Em contraste, os dispositivos Apple chegam prontos para usar, com sistema operacional, segurança superior e excelentes softwares de produtividade. E a implementação é muito simples, podendo ser feita remotamente graças ao Registro de Dispositivos. Exclusiva da Apple, esta solução (também conhecida como DEP – do inglês Device Enrollment Program) não tem sequer equivalente para PC.

 

Todo o poder do iWork

Outra grande aliada das empresas é a poderosa suíte de produtividade iWork, nativa do macOS. Com ela, os colaboradores têm sempre à mão as ferramentas necessárias para o dia a dia do escritório. Tudo isso sem a necessidade de uma dispendiosa assinatura ou licença. Com os aplicativos Pages, Numbers e Keynote, que integram o iWork, seus documentos de texto, planilhas e apresentações esbanjam qualidade. Graças à versão para iCloud, a suíte da Apple facilita ainda a colaboração online a partir de que qualquer dispositivo. Assim, os times podem trabalhar em conjunto, mesmo à distância, a partir de um Mac, iPad, iPhone ou mesmo PC. Para completar, o iWork abre sem problemas todos os formatos de arquivo mais populares, incluindo aqueles criados no pacote Office.

O ecossistema Apple é a solução ideal para o crescimento dos seus negócios. Contate a iPlace e conheça todas as facilidades para implantar a plataforma de melhor custo-benefício do mercado!

Foto: iStock/Ridofranz

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Veja também: